O que é Energia Solar: Tudo Sobre

A energia solar é uma fonte de energia renovável proveniente do sol, considerada uma alternativa limpa por não emitir gases de efeito estufa. Você já deve ter ouvido falar que esse tipo de energia é o futuro. Mas, afinal, o que é energia solar?

À medida em que cresce a preocupação mundial sobre sustentabilidade e a busca por fontes energéticas renováveis eficientes, a produção de energia a partir dos raios do sol tem ganhado cada vez mais destaque por conta de seus diversos diferenciais e vantagens.

A NeoSolar preparou um guia completo com tudo o que você precisa saber para entender a energia solar. Confira abaixo:


  1. Energia solar: um resumo

  2. O que é energia solar: definição

  3. Como a energia solar funciona?

  4. As principais características da energia solar

  5. A energia solar no mundo hoje

  6. A energia solar no Brasil hoje

  7. Quais são os tipos de energia solar? Como utilizá-la?

  8. Energia solar – vantagens e desvantagens

  9. O que é energia solar Off Grid, On Grid (Grid Tie) e Híbrida?

  10. Aplicações: onde utilizar a energia solar?

  11. Energia solar vale a pena?

  12. Energia solar é econômica?

  13. Qual curso posso fazer para saber mais sobre energia solar?

  14. Quais são outras fontes de energia renováveis?



1. Energia solar: um resumo

Quando falamos sobre energia solar, estamos nos referindo a um recurso limpo (baixo impacto ambiental), econômico (ótimo custo-benefício) e de instalação fácil, que também se destaca por exigir menos manutenção do que outras fontes tradicionais e evitar desperdícios.


VEJA TAMBÉM


Conforme aumenta o interesse pelo tema, diversas dúvidas surgem sobre como funciona e quais os resultados obtidos com a energia solar:

Por exemplo: como a energia solar é gerada? Para que serve? Quais os tipos? Qual a diferença de fotovoltaica, térmica e heliotérmica? É uma energia cara? Quais são as vantagens e desvantagens da energia solar? Qual a participação da energia solar na matriz energética do Brasil e do mundo?

Essas e outras questões serão respondidas abaixo.


Painéis de Energia Solar


2. O que é energia solar: definição

Podemos classificar energia solar como qualquer tipo de produção de energia que tenha como base os raios solares, um dos recursos mais abundantes da natureza.

No entanto, há mais de uma forma de se converter a luz e o calor emitidos pelo sol em energia. Por isso, podemos dizer que há diferentes tipos de energia solar, relacionados às várias tecnologias existentes para essa finalidade.

Com métodos distintos para gerar energia, temos:

  • a energia solar fotovoltaica – capaz de transformar a energia do sol em eletricidade com o uso de placas fotovoltaicas;
  • energia solar térmica – o calor da radiação solar é transferido para água ou óleo, para posteriormente ser utilizado como fonte de calor;
  • energia solar heliotérmica – também conhecida como termossolar, que concentra raios solares para gerar energia.


Todas elas são formas de energia solar. Conheça os diferentes tipos de energia solar aqui.



3. Como a energia solar funciona?

Afinal, como o sol gera energia?

De forma simples, podemos dizer que essa energia é gerada a partir da luz e do calor emitidos pelo sol. Com o auxílio de tecnologias, captamos os raios solares, que são convertidos em eletricidade e outras formas de energia.

Porém, podemos ser mais específicos para explicar como funciona a energia solar, recorrendo ao conceito de física da fusão nuclear.

  • A fusão nuclear

O processo que gera a energia solar ocorre por meio do fenômeno chamado de fusão nuclear (quando dois núcleos de átomos se unem).

Como a maioria das estrelas, o sol tem em sua composição átomos de hidrogênio e hélio em estado de plasma. Quando ocorre a fusão nuclear, partículas de hidrogênio se fundem para formar hélio, em um processo que ocorre sob alta pressão e elevada temperatura (cerca de 15 milhões de graus Celsius), liberando energia.


Energia Solar Processo de Fusão Nuclear


  • É possível produzir energia com um sol artificial?

Recentemente, cientistas têm se empenhado para reproduzir, de forma controlada, o processo natural que gera a energia solar.

É o caso do “sol artificial” inaugurado na China em 2020, que procura imitar o fenômeno da fusão nuclear por meio de um gigantesco reator. Trata-se de uma tecnologia impressionante, porém muito cara e complexa para ser aplicada globalmente a médio prazo.

A melhor estratégia para gerar energia solar ainda é contar com os raios do sol, mesmo sabendo que apenas uma fração mínima da energia irradiada chegará até nós.

Essa radiação poderá, então, ser convertida em eletricidade (com o auxílio de recursos como painéis fotovoltaicos, usinas heliotérmicas e aquecedores solares).

Mesmo que a maior parte da energia solar se perca na viagem do espaço até o a Terra, recebemos radiação abundante do sol e suficiente para abastecer nosso planeta.


Sol Artificial


  • Qual o potencial energético do sol?

O sol é uma fonte inesgotável e gratuita de energia, já que o processo de fusão nuclear independe de ação humana para seguir produzindo a radiação que pode ser convertida em energia solar.

Cálculos científicos apontam que a Terra recebe diariamente uma média de 174 petawatts (PW) de energia solar na alta atmosfera, por meio da radiação. Precisamos considerar, porém, que cerca de 30% desse total é refletido de volta para o espaço, fazendo com que nosso planeta absorva em torno de 122 petawatts de energia por dia — uma gigantesca carga que chega a nuvens, mares e massas terrestres.

Cada petawatt equivale a 1015, ou 1.000.000.000.000.000 watts, o que nos dá a dimensão do potencial enorme da energia solar.

Mesmo que a maior parte da energia solar se perca na viagem do espaço até a Terra, recebemos radiação abundante do sol é suficiente para abastecer nosso planeta.

No entanto, para saber qual o potencial de energia solar em cada região do planeta, precisamos analisar diferentes fatores — sobretudo a localização geográfica da área em que se pretende instalar um sistema para captar energia do sol.

De forma geral, quanto mais próxima da Linha do Equador estiver uma cidade, maior é o seu potencial para aproveitar a radiação solar e convertê-la em energia.


Energia Solar Radiação Solar Planeta Terra



Veja algumas comparações que ilustram o potencial da energia solar:

  • Cobrindo uma área de cerca de 55 km2 (menor que a cidade de Brasília) com painéis solares comerciais, é possível produzir toda a energia que o Brasil consome;

  • Cobrindo 1 quarto da represa de Itaipu com painéis solares é possível produzir a mesma energia gerada pela hidrelétrica (mesmo considerando que Itaipu tem represamento vertical e ocupa pouca área em relação à energia produzida);

  • 1 hectare de cana de açúcar produz energia para um carro a álcool rodar cerca de 40 mil quilômetros (ou 1 volta na Terra). O mesmo hectare com placa fotovoltaica e um carro elétrico de mercado, consegue rodar quase 10 milhões de quilômetros (ou mais de 230 voltas na Terra).



4. As principais características da energia solar

  • A energia solar é um recurso renovável

O sol é uma fonte de energia naturalmente reabastecida pelo processo de fusão nuclear. Ou seja, um processo natural faz com que o sol nunca pare de produzir e enviar energia para a Terra.


  • Uma fonte de energia inesgotável

Cientistas estimam que o sol irá “morrer” em cerca de cinco bilhões de anos, com o esgotamento de seu núcleo. Até lá, porém, teremos muito tempo para aproveitar a energia solar.


  • Energia alternativa

Para evitar problemas de abastecimento, é fundamental que países tenham a matriz energética diversificada, extraindo eletricidade a partir do máximo de fontes possíveis. A obtenção de energia solar deve sempre ser levada em conta como uma das opções mais vantajosas.


  • Energia sustentável

Em comparação com outras fontes, a energia solar é uma das mais limpas e ecologicamente corretas. O processo para se obter energia do sol acarreta menos impactos ao meio ambiente, sem gerar resíduos. Por essas características, diversos governos têm incentivado a produção de energia solar em seus países como forma de reduzir as emissões de poluentes causadores do aquecimento global.


  • A energia solar é econômica

Como investimento, a energia solar tende a resultar em menores gastos a médio e longo prazo, com excelente custo-benefício. Cada tecnologia tem a sua própria manutenção, mas, de forma geral, os equipamentos de energia solar têm longa vida útil.

Um exemplo de economia é a redução de gastos com conta de luz, possível em alguns casos com o uso de sistemas solares fotovoltaicos.


  • A energia solar é segura

Com diferentes tecnologias, a energia solar vem sendo aplicada por décadas em todo o mundo e é considerada uma forma eficaz, confiável e segura de se gerar eletricidade.

Após a instalação, que deve ser sempre realizada por técnicos especializados e seguindo o correto dimensionamento para cada obra, o risco de acidentes com energia solar é reduzido.

Um cuidado fundamental ao se adquirir qualquer produto de energia solar é ter profissionais de confiança para realizar o trabalho de instalação, checar as informações do fabricante e verificar a qualidade do produto para garantir um bom funcionamento e vida útil ao sistema.


  • A energia solar demanda menos infraestrutura

De forma geral, a instalação de sistemas de energia solar pode ser feita com menos investimento em infraestrutura do que outras fontes energéticas. Especialmente no caso dos sistemas fotovoltaicos e térmicos, a energia solar costuma ser instalada com rapidez e praticidade.

Cada tecnologia tem suas próprias características, mas um exemplo de flexibilidade na instalação é a energia solar fotovoltaica Off Grid (sem conexão à rede elétrica), que leva eletricidade a regiões isoladas e de difícil acesso — como áreas rurais — sem que seja necessária a construção de uma ampla infraestrutura.


  • A energia solar está em constante evolução

Os benefícios da energia solar aumentam a cada ano. Com o aprimoramento das tecnologias, temos opções cada vez mais eficientes e baratas para instalar sistemas solares.



5. A energia solar no mundo hoje

Os investimentos em energia solar não param de aumentar ano a ano em todo o mundo — e não são apenas países tropicais que se aproveitam das enormes oportunidades que essa fonte renovável oferece. Mesmo que a menor radiação torne algumas regiões do planeta menos propensas a explorar todo o potencial energético, podemos gerar energia em qualquer lugar que o sol brilhe.


Potencial Energia Solar Fotovoltaica no Mundo

Fonte: Agência Internacional de Energia (IEA)


Um grande exemplo dessa tendência é o crescimento global do setor de energia solar fotovoltaica. Segundo dados da Agência Internacional de Energia (IEA), a instalação de sistemas solares com essa tecnologia deve crescer 50% em todo o mundo dentro de um período de cinco anos, entre 2019 e 2024.

As razões para esse aumento são ambientais e econômicas. De acordo com o relatório World Energy Outlook 2020, publicado pela IEA, a energia solar já oferece “a eletricidade mais barata da história”, com custos menores do que fontes de combustíveis fósseis — como carvão e gás — na maioria dos principais países.

Um estudo de 2019 da agência mostra quais países melhor utilizam a energia solar. Considerando os sistemas fotovoltaicos, o maior mercado em números absolutos é o da China (com 30,1 GW de capacidade instalada em um ano e uma participação de 3,9% no total do consumo energético do país), seguido pela União Europeia (16 GW, ou 4,9% do total) e os Estados Unidos (13,3 GW, ou 2,8% do total).


Maiores Mercados Energia Solar Fotovoltaica Mundo

Maiores mercados de energia solar Fotovoltaica no Mundo - Fonte: Agência Internacional de Energia (IEA)


No ranking de capacidade instalada de energia solar per capita, a Alemanha tem a dianteira (597 watts gerados por habitante com sistemas fotovoltaicos), à frente de Austrália (585 watts/ habitantes) e Japão (497 watts/ habitante).

Em 2019, a IEA apontou que 3% da energia do mundo foi gerada por sistemas solares fotovoltaicos. Proporcionalmente, os países com maior participação desse tipo de energia em sua matriz energética foram Honduras (14,8% do total da eletricidade do país); Israel (8,7%); Alemanha (8,6%); Chile (8,5%); Austrália (8,1%); Grécia (8,1%); Japão (7,6%); Itália (7,5%); Índia (7,5%); Bélgica (5,7%) e Holanda (5,6%).

No caso da energia solar térmica, além dos Estados Unidos e da China, temos outros países se destacando por contarem com grandes instalações capazes de gerar eletricidade, como Marrocos e Espanha.

O panorama global e os exemplos de sucesso internacionais não deixam dúvidas de que a energia solar cresce em ritmo acelerado em todos os continentes.


Energia Solar Limpa Alternativa Paises Mundo

Fonte: REN 21



6. A energia solar no Brasil hoje

Segundo o relatório do Balanço Energético Nacional de 2020 (que leva em consideração o ano base de 2019), publicado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia, a energia solar representa 1% da oferta interna de energia elétrica no Brasil e 1,5% na capacidade instalada do país.

Veja abaixo a matriz energética brasileira referente ao ano de 2019 (por capacidade instalada), com ampla participação das fontes de energia alternativas (renováveis).


Matriz Energética Brasil Fontes Alternativas Renováveis

Fonte: Balanço Energético Nacional 2020 - Ministério de Minas e Energia


A exemplo do resto do mundo, o setor solar também ganha cada vez mais espaço na matriz energética brasileira. Em 2019, por exemplo, a potência instalada da solar fotovoltaica atingiu 2.473 MW no país, um grande salto ante 1.798 MW em 2018.

A utilização da energia solar, porém, ainda é muito baixa se considerarmos o imenso potencial do Brasil, que oferece condições perfeitas para a captação dos raios solares em seu território.

De acordo com a segunda edição do Atlas Brasileiro de Energia Solar, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no local menos ensolarado do Brasil é possível gerar cerca de 50% mais eletricidade solar do que na região mais ensolarada da Alemanha, para se ter uma ideia das oportunidades que o setor oferece no país.


Energia Fotovoltaica Radiação Solar Brasil

Fonte: Atlas Brasileiro de Energia Solar - INPE


Temos uma das maiores irradiações solares do mundo, com uma incidência média de 4.500 a 6.300 Wh/m² por dia. A captação de energia solar pode ser bem aproveitada em todo o território brasileiro, com destaque para uma faixa chamada de “Cinturão Solar”, que abrange áreas do Nordeste até o Pantanal, passando pelo norte de Minas Gerais, sul da Bahia e norte de São Paulo.

O Cinturão Solar pode ser notado na área de vermelho mais forte no mapa abaixo:


Cinturão do Sol Energia Solar Fotovoltaica Brasil

Fonte: Atlas Brasileiro de Energia Solar - INPE


Diversas medidas têm sido tomadas para que o Brasil aproveite melhor seu potencial de energia solar, uma necessidade para modernizar e expandir o acesso à eletricidade no país. Um exemplo é a Resolução Normativa 482/2012 da Aneel, que possibilitou ao consumidor brasileiro gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis, podendo fornecer o excedente para a rede de distribuição local.



7. Quais são os tipos de energia solar? Como utilizá-la?

A energia solar é abundante e pode ser utilizada de diversas maneiras.

A forma mais simples de se aproveitar essa energia é através de soluções de arquitetura que privilegiem a iluminação solar ou o controle natural da temperatura. Há também a possibilidade da instalação de sistemas de captação da energia solar para depois utilizá-la.

Hoje existem três tipos principais de sistemas de energia solar: o sistema solar fotovoltaico, o sistema solar térmico e o sistema solar heliotérmico (também chamado de termossolar).

Conheça um pouco mais das características de cada um deles:


Energia Solar Fotovoltaica

Esses sistemas são capazes de gerar energia elétrica através das chamadas células fotovoltaicas, compostas por materiais capazes de transformar a radiação solar diretamente em energia elétrica. Atualmente, há diversos materiais que podem ser utilizados para a construção dessas células, embora o mais comum seja o silício.

Os módulos ou painéis solares fotovoltaicos são compostos por várias dessas células. É com a instalação desses painéis que conseguimos gerar grandes quantidades de energia em regiões com incidência de raios solares.

Para fornecer energia, as células fotovoltaicas geram corrente elétrica a partir da irradiação solar, por meio do “efeito fotovoltaico”, um fenômeno físico que ocorre em semicondutores. A energia é, então, direcionada para um inversor solar, que transforma a corrente elétrica contínua em alternada.


  • Energia solar térmica (aquecedor solar)

Nesses sistemas, a energia é captada através de painéis solares térmicos, também chamados de coletores solares.

Esses painéis são simples em sua concepção e têm a função de transferir o calor da radiação solar para a água ou óleo que passa por dentro deles para então serem utilizados como fonte de calor.

São os sistemas mais simples para se aproveitar o sol, com uso comum em casas, hotéis e empresas para o aquecimento da água de chuveiros ou piscinas, além do aquecimento de ambientes ou mesmo para permitir o funcionamento de processos industriais.


Energia Solar Térmica (Aquecedor Solar)



  • Energia heliotérmica (termossolar ou energia solar concentrada)

Os sistemas termossolares produzem inicialmente calor, através de um sistema de espelhos (ou concentradores) que, como o nome diz, concentram a radiação solar, e só então transformam esse calor em energia elétrica.

Ao produzirem calor, esses concentradores evaporam um fluido. O vapor é, então, utilizado geralmente em turbinas para gerar energia elétrica.

Trata-se de um processo muito semelhante ao funcionamento de uma usina nuclear — que usa o calor para girar turbinas e, assim, gerar eletricidade. Porém, nesse caso, todo o aquecimento é captado dos raios solares, de forma limpa e sustentável.

A termossolar não deixa de ser um tipo de energia solar térmica, porém o seu propósito final é gerar energia elétrica.


Energia Solar Heliotérmica Termossolar Concentrada



8. Energia solar – vantagens e desvantagens

Todas as tecnologias utilizadas para gerar energia solar são limpas, reutilizáveis e econômicas.

No entanto, em uma comparação direta, cada uma das tecnologias mais utilizadas para geração de energia solar possui alguns benefícios e pontos negativos.

Entenda:


  • Energia solar fotovoltaica

A energia fotovoltaica é muito versátil e confiável, sendo utilizada até mesmo em satélites. Também se destaca por ser adaptável (pode ser aplicada praticamente em qualquer lugar com sol), não gerar ruídos, ter instalação simples e pouca necessidade de manutenção.

Sua principal desvantagem é o investimento inicial para compra dos equipamentos, apesar da constante queda de preços.

Vale destacar, porém, que os painéis fotovoltaicos costumam ter longa vida útil (com mais de 25 anos), o que faz com que tenham excelente custo-benefício após alguns anos de utilização, incluindo redução de gastos na conta de luz.

Uma segunda desvantagem é a dificuldade para se armazenar a energia que não é utilizada imediatamente. Para ter um estoque de energia solar fotovoltaica nos sistemas Off Grid (e poder utilizá-la, por exemplo, nos momentos em que não há sol, como durante a noite ou em dias chuvosos e nublados), é necessária a instalação de uma bateria, o que encarece o preço do sistema.

No caso dos sistemas On Grid, não é necessária a instalação de baterias — já que a rede elétrica pode fornecer energia nos momentos em que os painéis fotovoltaicos não puderem captar energia solar. Porém, quando há queda da rede elétrica, o inversor do sistema On Grid para de funcionar como medida de segurança, o que pode deixar o consumidor momentaneamente sem energia se não houver outra fonte.

Recentemente, os sistemas On Grid têm sido instalados também com baterias, para ajudar nos momentos de queda de energia.


Entenda aqui o que são sistemas On Grid e Off Grid.


    Diferença Energia Solar Fotovoltaica Sistema On Grid Off Grid


  • Energia solar térmica (aquecedor solar)

A energia térmica se destaca por ser muito eficiente e econômica. A instalação de um sistema do tipo pode reduzir consideravelmente alguns gastos específicos da conta de luz, como o elevado custo para se aquecer a água de um chuveiro, por exemplo.

O consumidor deve estar ciente, porém, que em dias de baixa incidência de raios do sol, a água do chuveiro ligado à energia solar térmica demorará mais para esquentar. Outra possível desvantagem é o fato de o sistema armazenar a água quente em um boiler solar (reservatórios que possuem tamanho limitado e podem não fornecer a água quente necessária para banhos longos).

Outra desvantagem da tecnologia é aplicação restrita. Por não gerar eletricidade (apenas promover o aquecimento da água por meio dos raios solares), o sistema não é capaz de acender uma lâmpada ou fornecer energia para o funcionamento de eletrodomésticos.


  • Energia solar heliotérmica (termossolar)

A energia heliotérmica se destaca por ser uma forma limpa e renovável de se produzir grande volume de eletricidade. Assim como a energia térmica, ela também é capaz de armazenar a energia solar em forma de calor, evitando desperdício e podendo gerar grandes reservas.

Muitos países têm priorizado a instalação de usinas de energia heliotérmica (que necessitam apenas de grande exposição ao sol) em detrimento a outros modelos de produção energética de larga escala, como a energia nuclear.

Essa tendência ganha força por conta da sustentabilidade do sistema termossolar, que não gera resíduos que contribuem para o aquecimento global e nem oferece riscos de contaminação ao meio ambiente.

Ainda assim, esse é o tipo menos difundido de energia solar devido ao alto custo e complexidade. Sua aplicação é adequada, especialmente, para grandes instalações.



9. O que é energia solar Off Grid, On Grid (Grid Tie) e híbrida?

Esses termos se aplicam somente para os sistemas solares fotovoltaicos, mas são um conceito importante para se compreender a abrangência da energia solar.

  • Sistema Off Grid (Geração Isolada)

É o sistema solar fotovoltaico que não tem qualquer ligação com a rede elétrica. Também é chamado de autônomo ou isolado e representa uma solução ideal para instalações em lugares remotos e de difícil acesso, abastecendo diretamente aparelhos e equipamentos que necessitam de energia elétrica.

Em geral, são compostos por baterias capazes de armazenar parte da energia produzida e utilizá-la posteriormente em momentos sem sol, como à noite ou em dias nublados. Além das baterias, também são componentes tradicionais dos sistemas Off Grid são os painéis ou placas solares, controlador de carga e inversor solar Off Grid.

Outro tipo de sistema é o de bombeamento solar, que não necessita de bateria. Nesse sistema o reservatório de água faz o papel da bateria, reservando água para quando não houver sol.

O grande diferencial dos sistemas Off Grid é levar energia elétrica a áreas remotas, não conectadas às concessionárias de energia (o que também faz com que os usuários desse modelo não paguem conta de luz).

Além do bombeamento de água, diversas soluções aplicadas utilizam sistemas off grid, tais como eletrificação de cercas, distribuição de energia para geladeiras que armazenam vacinas, postes de luz e estações replicadoras de sinal, entre outras. Saiba mais sobre sistemas fotovotaitocos Off Grid.

Energia Solar Fotovoltaica Sistema Off Grid


  • Sistemas On Grid ou Grid Tie (Geração Distribuída - GD)

São os sistemas de geração conectados à rede elétrica e localizados próximos ao ponto de consumo. A geração nesse caso é feita pelo próprio consumidor — originando, inclusive, o termo “Prossumidor” que junta as palavras Produtor e Consumidor para simbolizar essa dicotomia.

O objetivo da Geração Distribuída é reduzir ou substituir o uso da energia da rede elétrica pela geração solar para economizar na conta de luz ou simplesmente consumir uma energia mais limpa e sustentável.

Esse tipo de sistema é composto por painéis solares, inversor solar e dispositivos de proteção, sem o controlador e a bateria presentes no Off Grid.

Energia Solar Fotovoltaica Sistema On Grid



  • Usinas (Geração Centralizada)

Também conhecidas como “parques solares” ou “fazendas solares”, as usinas de energia solar fotovoltaicas são grandes áreas cobertas com painéis fotovoltaicos com o objetivo de gerar energia solar em grande quantidade para que seja posteriormente transmitida entre as regiões e distribuída dentro das cidades.

Projetos desse tipo são de suma importância para diversificar a matriz energética de um país, podendo oferecer grande volume de energia de forma mais sustentável e limpa que outras fontes como as termoelétricas a carvão e óleo, ou grandes usinas hidrelétricas.

  • Sistema Híbrido

Trata-se de um sistema misto, com diferentes fontes de energia. Pode conter, por exemplo, fontes On Grid e Off Grid, com a possibilidade de armazenamento de energia em uma bateria para fornecer eletricidade no caso de um apagão.

Também pode contar com fontes diferentes de energia (como gerador a diesel, energia eólica ou mesmo a rede elétrica) com o objetivo de que as tecnologias se complementem e garantam o abastecimento necessário.


10. Aplicações: onde utilizar a energia solar?

Há diversas maneiras de se aproveitar a energia produzida pelo sol por meio das diferentes tecnologias (fotovoltaica, térmica e heliotérmica).

Basicamente, em qualquer lugar com incidência de raios solares é possível que ao menos um dos tipos de energia solar seja instalado.

Veja, abaixo, algumas das aplicações mais comuns de energia solar:

  • Energia solar residencial (em casas, apartamentos e condomínios);
  • Energia solar industrial;
  • Soluções solares para iluminação pública, como postes e faróis de trânsito;
  • Estacionamentos solares ou “Carport”;
  • Satélites (com placas solares para abastecimento interno);
  • Energia para canteiros de obras;
  • Gerador de energia para backup;
  • Fazendas solares (com geração de energia para ser distribuída a outros locais);
  • Bombeamento de água por energia solar - irrigação e outras técnicas de agricultura, transferência de água de poços artesianos e abastecimento de caixas d’água;
  • Eletrificação de cercas;
  • Aquecimento de água em chuveiros ou piscinas;
  • Abastecimento de energia para geladeiras;
  • Fornecimento de energia para sistemas de telecomunicações (telecom);
  • Carregamento de veículos elétricos;
  • Alimentação de dispositivos autônomos de forma geral;
  • Entre diversas outras aplicações



11. Energia solar vale a pena?

Por que comprar energia solar?” é uma dúvida recorrente.

A resposta é: Sim. Seja como fonte principal ou complementar de energia, os sistemas solares são cada vez mais utilizados por conta de suas vantagens.

Entre os principais benefícios, podemos destacar que se trata de uma energia:

- Limpa;

- Renovável;

- Confiável;

- De instalação simples;

- Manutenção fácil;

- Com longa vida útil;

- Excelente custo-benefício (pode gerar grande economia de gastos nos anos seguintes à instalação).


  • Como trabalhar com energia solar?

O enorme potencial da energia solar e seu rápido crescimento no Brasil e no mundo tornam a carreira na área um mercado em alta.

Profissionais como revendedores de produtos, projetistas e instaladores de painéis fotovoltaicos, além de arquitetos e engenheiros em geral, que buscam especialização no setor, têm diante de si diversas oportunidades e benefícios ao trabalhar com energia solar.


Seja parceiro da NeoSolar e trabalhe com energia solar fotovoltaica




12. Energia solar é econômica?

Outra questão comum é se a energia solar é cara. Não há uma resposta definitiva para esse tipo de pergunta, já que há diversos fatores que devem ser levados em conta na hora de se escolher o melhor sistema a ser instalado para geração de energia.

No caso da energia solar, o custo inicial de um equipamento pode ser alto em comparação a outras tecnologias. Porém, a médio ou longo prazo, muitas vezes o investimento compensa por conta do custo-benefício ou “payback” (retorno financeiro).

Ou seja, em muitos casos a energia solar “se paga” após alguns meses ou anos de uso. No caso dos sistemas fotovoltaicos, por exemplo, a economia gerada com a conta de luz (e a possibilidade de se gerar créditos nas concessionárias de energia ou de se redistribuir energia excedente) após algum tempo costuma cobrir o preço da compra dos produtos solares e sua instalação.

A baixa necessidade de manutenção é outro diferencial que pode tornar o custo-benefício da energia solar mais vantajoso. Um painel fotovoltaico de qualidade, por exemplo, costuma ter vida útil de 30 a 40 anos — uma durabilidade que evita a necessidade de trocas no sistema ao longo de décadas.


Simule o preço de um sistema de energia solar fotovoltaico




13. Qual curso posso fazer para saber mais sobre energia solar?

O rápido crescimento do setor faz com que, a cada ano, diversos profissionais se interessem pela especialização em energia solar.

Para interessados em iniciar uma carreira na área ou profissionais que já atuam no mercado e buscam ampliar seus conhecimentos, há uma série de cursos disponíveis sobre energia solar — com conteúdo diversificado que abrange teoria e aplicação, com conceitos que vão do básico ao avançado.


Conheça os cursos da NeoSolar


14. Quais são outras fontes de energia renováveis?

A energia solar é uma entre várias opções de energias alternativas, capazes de gerar eletricidade de forma sustentável, com a utilização consciente de recursos abundantes na natureza.

São exemplos de fontes renováveis (em parênteses, conheça o recurso natural utilizado para a geração de cada energia):

• Energia eólica (gerada a partir do vento);

• Energia hídrica (água dos rios);

• Energia geotérmica ou geotermal (calor do interior da Terra);

• Energia oceânica — ondomotriz ou maremotriz (ondas e marés);

• Energia de biomassa (matérias orgânicas);

• Energia à base de hidrogênio (processos químicos entre moléculas de hidrogênio).


Tem mais dúvidas? Nos envie por aqui!