Equipamentos do Kit Solar I NeoSolar

Kit Energia Solar Fotovoltaica e Equipamentos

Conheça aqui todos os equipamentos que compõem um Kit de Energia Solar Fotovoltaica.

Entenda as diferenças entre os Sistema On Grid (Conectado à Rede ou Grid Tie) e Off Grid (Isolado) e conheça todos os seus componentes de um sistema fotovoltaico, como placa solar, inversor, microinversor, controlador de carga, bateria solar, cabos e conectores e mais. 

Saiba tudo sobre os equipamentos do Kit Solar acessando o menu abaixo.


  1. O que é um Kit de Energia Solar Fotovoltaica?

  2. Quais são os equipamentos de um Kit de Energia Solar?

  3. Como funciona um Sistema com Kit Solar?

  4. Quanto custa um Kit de Geração de Energia Solar?

  5. Vale a pena investir em um Kit de Energia Solar Fotovoltaica?

  6. A instalação de um Kit de Energia Solar Fotovoltaica

  7. Qual a vida útil e garantia típica dos equipamentos?

  8. Aplicações de Kits de Energia Solar

  9. Qual curso fazer para instalar um Kit de Energia Solar?

QUER SABER TUDO SOBRE O KIT DE ENERGIA SOLAR? VEJA TAMBÉM

CONFIRA PREÇOS DE KITS COM MICROINVERSORES DEYE



A geração de energia solar fotovoltaica depende da instalação de um kit (sistema) composto por diversos equipamentos, que pode contar com equipamentos como placa solar (ou painel), inversor, controlador de carga, bateria solar, proteções e cabeamento, entre outros componentes possíveis, a depender do tipo de projeto — que pode ser On Grid (conectado à rede), Off Grid (isolado da rede elétrica) ou Híbrido (aliando as duas coisas).

Este texto tem como objetivo apresentar as principais informações sobre o sistema de energia solar fotovoltaica e seus componentes, além de trazer respostas para dúvidas como: o que é um sistema de energia solar, como funciona o arranjo fotovoltaico, quais as vantagens, qual o preço do sistema fotovoltaico, o que um kit de energia solar inclui, como instalar, como é feita a manutenção, aplicações e muito mais.


1. O que é um Kit de Energia Solar Fotovoltaica?

O item mais conhecido de um kit fotovoltaico (também chamado de gerador solar) é a placa solar fotovoltaica.

Também chamadas de painéis ou módulos, elas são conhecidas por sua capacidade de gerar energia solar, convertendo raios solares em energia elétrica.

Uma placa solar, porém, não consegue levar energia até uma residência ou comércio sozinhos e precisa estar conectada a outros componentes para realizar a operação completa.

Os equipamentos que acompanham a placa no kit solar variam conforme o tipo de sistema - que pode ser On Grid, Off Grid ou Híbrido.

Entenda a diferença entre esses sistemas, clicando aqui.


  • Equipamentos do Kit Solar: Sistema On Grid x Off Grid x Híbrido

Nas aplicações On Grid, um kit solar geralmente é composto por placas solares, estrutura de suporte, cabeamento, inversores (que podem ser um inversor string ou microinversores), proteções (como a String Box, uma caixa de proteção) e monitoramento (uma função opcional, mas importante).


Sistema de Energia Solar Fotovoltaica - Equipamentos - Sistema On Grid

Equipamentos do Kit On Grid de Energia Solar (Crédito da Imagem: NeoSolar)


Já no Off Grid a composição comum de um sistema inclui placas solares, controladores de carga (PWM ou MPPT), inversores (que podem ser de onda senoidal pura ou onda modificada), bateria solar, proteções (String Box), estrutura de suporte, cabeamento e monitoramento (opcional).


Sistema de Energia Solar Fotovoltaica - Equipamentos - Off Grid

Equipamentos do Kit Off Grid de Energia Solar (Crédito da Imagem: NeoSolar)


No caso dos Sistemas Híbridos de energia solar, podemos mesclar elementos dos dois tipos de aplicações. É o que ocorre, por exemplo, quando temos um sistema de energia solar conectado à rede elétrica, mas que também conta com um banco de baterias para armazenar eletricidade como “backup” — assim é possível utilizá-la durante a noite (na ausência de sol) ou quando houver queda de energia.


Sistema de Energia Solar Fotovoltaica - Equipamentos - Híbrido

Equipamentos do Kit Off Grid de Energia Solar (Crédito da Imagem: NeoSolar)


Os sistemas Off Grid (isolados) são utilizados em locais remotos ou onde o custo de se conectar à rede elétrica é elevado. São comuns em casas de campo, refúgios, iluminação, telecomunicações e bombeamento de água, entre outras aplicações.

Já os sistemas On Grid (ou Grid Tie, conectados à rede) complementam a energia elétrica convencional disponível na rede elétrica e são muito utilizados em cidades, em residências, condomínios ou comércios que buscam se tornar mais sustentáveis e economizar na conta de luz.



2. Quais são os equipamentos de um Kit de Energia Solar?

Os componentes básicos de um Kit de Energia Solar (também conhecido como Gerador Solar) são:

Fazem o papel de coração, “bombeando” a energia para o sistema. Podem ser uma ou mais placas em um arranjo fotovoltaico e são dimensionadas de acordo com a energia necessária. São responsáveis por transformar energia solar em eletricidade.

    Kit Energia Solar - Placa Solar

    Exemplo de Placa Solar Fotovoltaicao (Crédito da Imagem: fabersam/ Pixabay)

  • Inversor Solar:

Cérebro do sistema, é responsável por transformar a corrente contínua (CC) dos painéis ou das baterias em 110 ou 220 V de corrente alternada (AC) [ou outra tensão desejada].


No caso de sistemas conectados (On Grid), também são responsáveis pela sincronia com a rede elétrica. Podem ser utilizados em diferentes tipos, como o inversor string ou microinversores (saiba mais aqui).

O inversor também pode contar com sistema de monitoramento remoto e, em alguns modelos, cumpre as funções de outros componentes do kit de energia solar, como no caso inversor híbrido com controlador de carga (que faz o papel dos dois equipamentos).

Microinversor Solar - Comparativo com Inversor String

Microinversor e Inversor String lado a lado (Crédito da Imagem: NeoSolar)


Trabalham como pulmões nos sistemas fotovoltaicos Off Grid ou Híbridos. Armazenam a energia elétrica para que o sistema possa ser utilizado quando não há sol ou em casos de falta de luz.

São responsáveis pelo “backup”, sempre garantindo o abastecimento, mas não são instaladas nos Sistemas On Grid já que, nesses casos, é possível contar com a energia elétrica da concessionária durante a noite e em outras situações.

Kit de Energia Solar - Banco de Baterias

Exemplo de Bateria de Lítio para Energia Solar

Funciona como válvula para os sistemas fotovoltaicos Off Grid ou Híbridos. Serve para evitar sobrecargas ou descargas exageradas na bateria, preservando sua vida útil e desempenho.

Kit Solar - Controlador de Carga

Controlador de Carga do tipo MPPT

  • Estruturas de fixação:

São o esqueleto do sistema solar e servem para fixar as placas solares fotovoltaicas nos locais de instalação, sejam telhados ou mesmo fixação direta sobre o solo. As estruturas de suporte para placas solares são fabricadas, geralmente, de alumínio ou aço inoxidável, uma vez que ficam expostas ao tempo.
  • Cabeamento:

São as veias do arranjo solar. Os cabos conduzem a corrente elétrica entre todos os componentes, de forma que a energia solar produzida flua entre eles até os equipamentos elétricos que consomem essa energia.


A escolha dos cabos solares deve ser cuidadosa, para evitar acidentes e garantir o melhor rendimento, levando em conta detalhes como a isolação, proteções e a capacidade de condução de corrente elétrica.

  • Monitoramento (opcional):

É como o termômetro que acompanha o funcionamento e parâmetros principais de um sistema solar, permitindo acompanhar a geração, falhas e uso da energia.

Não é obrigatório para o funcionamento da energia solar, mas é um item importante para medir e garantir o melhor rendimento, pois com um sistema de monitoramento podemos acompanhar o desempenho da geração de energia das placas solares e detectar se há algum problema atrapalhando um ou mais componentes do kit solar de cumprirem seu papel.

Geralmente, inversores On Grid de string e microinversores possuem a função de monitoramento Wi-Fi, que torna possível o acompanhamento remoto do rendimento do sistema fotovoltaico após configurar o equipamento a uma rede de internet.

É possível monitorar sistemas Off Grid também, desde que o controlador tenha essa funcionalidade e seja configurado para isso. No entanto, o uso de monitoramento remoto em sistemas isolados é incomum pois dificilmente há internet disponível no local. O mais comum é ter um monitoramento local, diferentemente dos sistemas On Grid.
  • Proteções:

Todo sistema de energia elétrica precisa de proteções — tanto para evitar problemas com curto-circuito, descargas atmosféricas e outros incidentes que podem trazer danos aos equipamentos, incêndios ou até mesmo acidentes com pessoas.


A principal dessas proteções é a String Box: a caixa instalada na saída das placas solares que serve para proteger os equipamentos — especialmente contra descargas atmosféricas, uma vez que as placas e cabos ficam expostos ao tempo.

  • Conector MC4:

São conectores desenvolvidos e patenteados pela empresa alemã Multi-Contact especialmente para utilização em sistemas fotovoltaicos. Existiram gerações anteriores, mas o MC4 se estabeleceu como um padrão mundial em conectores para painéis fotovoltaicos.

Dentre outras vantagens, facilitam a conexão entre os painéis (série ou paralelo) e com os inversores. Saiba mais aqui.

Muitas vezes dois ou mais desses componentes podem ser adquiridos juntos em um kit de energia solar, que reúne equipamentos complementares. Confira, abaixo, os kits solares possíveis para cada aplicação:

  • Componentes de um sistema de energia solar On grid (Kit Solar On Grid):

  • Placas Solares (ou Painéis Solares)
  • Inversores (pode ser Inversor String ou Micro inversor)
  • Proteções (String Box)
  • Estrutura de suporte
  • Cabeamento
  • Monitoramento (opcional)
  • Conector MC4
  • Componentes de um sistema de energia solar Off Grid (Kit Solar Off Grid):

  • Placas Solares (ou Painéis Solares);
  • Controlador de Carga (ou Inversor Controlador – Inversor Híbrido 3 em 1)
  • Inversores (Onda Senoidal Pura ou Onda Senoidal Modificada)
  • Baterias estacionárias
  • Proteções (String Box)
  • Estrutura de suporte
  • Cabeamento
  • Monitoramento (opcional)
  • Conector MC4




3. Como funciona um Sistema com Kit Solar?

As aplicações dos sistemas de energia solar são diversas e, para que o projeto funcione, é necessário que cada componente cumpra seu papel.

Por isso, é muito comum que os diversos itens responsáveis pela geração e funcionamento da energia solar sejam vendidos juntos em um kit de energia solar fotovoltaica , uma vez que são complementares.

Clique aqui para entender em detalhes como funciona um sistema de Energia Solar


Veja preços de Kits Solares



4. Quanto custa um Kit de Geração de Energia Solar?

Uma dúvida comum no mercado solar fotovoltaico é sobre o preço dos equipamentos. Afinal, a energia solar fotovoltaica é cara? O custo de um kit solar depende de uma série de fatores.

  • Investimento em um sistema de energia solar

Para a implantação de um sistema fotovoltaico o investimento fica por conta dos custos relacionados aos painéis fotovoltaicos, do inversor, equipamentos elétricos auxiliares, estruturas mecânicas de sustentação, cabos e conexões, e serviços de engenharia para o projeto elétrico e demais custos de instalação e montagem.

O preço de um sistema de geração de energia solar fotovoltaica é influenciado por diversos fatores.

Para saber quanto custa um kit de energia solar, é preciso conhecer as características do arranjo fotovoltaico que será instalado, especialmente o consumo esperado — afinal, a quantidade de kWh que se espera consumir no projeto será um dos fatores mais importantes para definir qual e quantas placas serão adquiridas, além dos outros componentes.

Além disso, o custo de um sistema solar não está apenas relacionado ao preço de cada equipamento. É preciso levar em conta também os custos com a instalação e com o projeto (que deve sempre ser realizado com o suporte de um profissional especializado, que fará o dimensionamento correto e evitará erros de instalação que podem resultar em perda de rendimento e prejuízo ao longo dos anos).

Na hora da instalação, também devem ser estimados os preços a médio prazo de operação e manutenção do sistema. Para isso, é importante prestar atenção na vida útil, potência e qualidade dos componentes escolhidos.

  • Quanto custa o kit de energia solar?

Uma maneira de economizar é a compra de um kit de energia solar em vez de componentes separados.

Vendidos em conjunto, os equipamentos não apenas costumam ter descontos no preço total, como também podem apresentar algumas vantagens tributárias. 

O preço dos produtos que compõem o kit de solar fotovoltaico varia bastante, até mesmo porque a maioria deles é produzido com matérias-primas importadas e fatores como a cotação do dólar podem resultar em oscilações.

Uma forma usual de comparação de custos de investimento é o preço (global com todo o sistema instalado) por watt pico (R$/Wp), na qual a potência de pico (Wp) é a unidade de medida da potência nas condições de referência.

Uma fonte confiável para acompanhar a média de preços no mercado são os relatórios da Greener, que atualiza constantemente as tendências do mercado. 


Sistema de Energia Solar Fotovoltaica - Equipamentos

Exemplo de instalação de sistema de energia solar fotovoltaica (Crédito da foto: RosiePosie/ Pixabay)


  • Queda do preço da Energia Solar Fotovoltaica

Os preços dos produtos de energia solar oscilam conforme as variantes do mercado, mas, quando observamos o “macro” (a visão de longo prazo da flutuação dos custos) é nítido que a energia solar fotovoltaica está ficando mais barata de forma contínua ao longo das últimas décadas.

Para acompanhar o preço internacional das placas solares, uma fonte confiável é o site Energy Trend. Também podemos conferir dados importantes sobre custos da energia fotovoltaica no Brasil lendo os dados do infográfico da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), constantemente atualizado no site da entidade.

Para saber mais sobre quanto custa uma placa solar no Brasil, o componente mais importante do sistema de energia solar, clique aqui. 

A queda constante do preço de todos os componentes do sistema de energia solar tem sido possível graças a fatores como avanços tecnológicos, processos mais eficientes e incentivos fiscais, além do crescimento exponencial do mercado que trouxe ganhos de escala nas últimas décadas.


Veja placas solares em nossa loja


5. Vale a pena investir em um Kit de Energia Solar Fotovoltaica?

Sim. O kit de geração solar é um investimento que, via de regra, traz excelente retorno financeiro, com vantagens que o tornam uma aplicação segura e extremamente rentável.

Além da valorização do imóvel logo após a instalação do sistema, no caso dos Sistemas On Grid no primeiro mês o valor da conta de energia já passa a ser extremamente reduzido e, nos Sistemas Off Grid, é possível gerar eletricidade sem custos de conta de luz.

  • Custo-benefício do Sistema Solar Fotovoltaico

Além do preço dos componentes estar cada vez mais baixo, podemos listar outros motivos para dizer, de forma geral, que a instalação de um sistema fotovoltaico vale a pena financeiramente, não se limitando a vantagens como praticidade e sustentabilidade.

O uso da energia solar fotovoltaica tem um investimento inicial maior do que outras fontes — afinal, geralmente o próprio consumidor deverá adquirir e instalar o sistema, enquanto com a rede pública, por exemplo, basta pagar a tarifa sobre o consumo realizado.

Porém, a médio ou longo prazo geralmente essa iniciativa compensará financeiramente por conta da economia de energia, o que faz os sistemas fotovoltaicos terem excelente custo-benefício.

Além disso, hoje também existem linhas de financiamento especificas que permitem trocar sua conta de luz pela parcela do financiamento, sem desembolsar nenhum dinheiro.

Explicando de uma forma simples: o consumidor terá um custo para instalar um sistema de energia solar fotovoltaica, mas, após alguns anos, terá um “payback” (geralmente de 3 a 6 anos) — ou seja, vai recuperar o valor do investimento com o dinheiro que economizará na conta de luz e depois deixará de gastar esse valor em todos os anos seguintes, considerando que esses sistemas duram ao menos 30 anos.

A economia possível na conta de luz varia para cada sistema. Calcule aqui, nesta exclusiva calculadora solar, o quando você pode economizar com um sistema de energia solar fotovoltaica.

  • Qual o Retorno sobre o Investimento?

O sistema se paga na maioria dos casos entre 3 e 6 anos, mas esse tempo pode ser menor dependendo do preço da tarifa e da inflação da energia. Pode parecer um prazo longo, mas considerando a vida útil de mais de 30 anos, o sistema pode gerar um ótimo retorno.

No caso dos sistemas On Grid, a cada vez que o preço da energia sobe, o retorno aumenta proporcionalmente.

O retorno financeiro depende de três fatores:

  • Valor do Investimento: quanto maior o sistema, menor o custo por Watt instalado e maior a economia gerada, assegurando um melhor retorno.
  • Produção de Energia Solar: o nível de irradiação do local e as condições de instalação influenciam na produção de energia (temperatura, orientação, inclinação, sombreamento, perdas, etc.)
  • Valor da tarifa de Energia Elétrica ao longo da vida útil do sistema: quanto maior o valor pago pela energia elétrica e quanto maiores os aumentos na tarifa, menor será o tempo de retorno. Isso acontece, pois, economia vem justamente da redução do consumo na conta de luz.

Dentre os três fatores, aquele que mais varia e influencia os retornos no Brasil é o valor da tarifa de energia, que depende da distribuidora e do tipo de contrato de fornecimento.

Abaixo, saiba um pouco mais do retorno de cada tipo de sistema solar.

  • Preço dos Sistemas On Grid

Em um sistema On Grid, você investe no início, mas nunca mais paga a conta de luz (que fica reduzida a quase zero). Na maioria dos casos, a energia solar On grid “se paga” após alguns anos de uso — geralmente em torno de 3 a 6 anos de payback.

A baixa necessidade de manutenção é outro diferencial que pode tornar o custo-benefício da energia solar mais vantajoso. Um painel fotovoltaico de qualidade, por exemplo, costuma ter vida útil de 30 a 40 anos — uma durabilidade que evita a necessidade de trocas no sistema ao longo de décadas.

  • Preço dos Sistemas Off Grid

No caso de locais sem acesso à rede elétrica, é possível instalar sistemas Off Grid (ou isolados), que levam energia a locais remotos. Essa solução é mais barata do que solicitar a uma concessionária que instale toda a estrutura de postes e cabos para levar energia à localidade.

Além disso, a energia solar Off Grid também é mais barata do que usar geradores a diesel ou gasolina, que possuem um alto custo de operação e manutenção, além do inconveniente do barulho, fumaça e poluição.

Nos sistemas Off Grid, na verdade, o maior benefício não é sequer a redução de custos, mas simplesmente a possibilidade de usar a eletricidade onde não havia. Quanto vale manter vacinas refrigeradas, bombear água ou fornecer luz para quem não tem isso? Certamente essa é a energia solar de maior retorno.

Preço - Kit Energia Solar

Crédito da Imagem: Stevepb/ Pixabay

  • Financiamento de energia solar

Com as vantagens da energia solar e alta procura pela instalação de arranjos fotovoltaicos, bancos e instituições financeiras tem ofertado cada vez mais benefícios para aquisição de sistemas solares, o que tem facilitado a expansão desse tipo de energia limpa e renovável.

O financiamento é uma excelente solução para pessoas físicas e empresas sem capital disponível para o investimento inicial em energia solar, mas que buscam uma maior independência energética.

Saiba tudo sobre financiamento para energia solar aqui. 

Parcelando o pagamento do sistema e contando com a redução imediata na conta de luz, o investimento fica mais fácil e garante um bom lucro nos 30 a 40 anos de vida útil do sistema.

  • Além do retorno financeiro direto, quais os outros ganhos com energia solar?

A economia imediata na conta de luz (que compensa o investimento inicial em alguns anos) não é o único retorno positivo que um consumidor tem ao investir em um sistema de energia solar. Conheça alguns outros benefícios:

  • Proteção contra aumentos no preço de energia

Quanto mais aumentam as tarifas de energia elétrica, maior o retorno e mais rápido o sistema se paga. As perspectivas de altas no preço da energia do Brasil são concretas e muito impactantes.

  • Valorização do Imóvel

Nos EUA, onde os primeiros sistemas já têm mais de 20 anos, uma pesquisa publicada pelo New York Times, com mais de 20 mil imóveis vendidos, mostrou que o sistema valoriza o imóvel em 4 dólares por Watt instalado. Isso é mais que o próprio preço do sistema, fora toda economia de energia.

  • Energia limpa e renovável

A energia solar é abundante e uma das melhores formas de gerar energia preservando o meio ambiente, não gera resíduos e é inesgotável. O silício, principal material das células fotovoltaicas, é retirado da areia e é abundante em todo o mundo.

  • Aumento da eficiência e alívio da rede de distribuição

Os sistemas de autoconsumo evitam perdas na transmissão e distribuição, além de serem percebidos pela rede como um ganho de eficiência, reduzindo as cargas e demanda sobre toda rede elétrica.

  • Existem casos em que NÃO vale a pena usar Energia Solar?

A energia solar sempre traz uma série de vantagens, porém existem casos nos quais pode haver inviabilidade técnica ou financeira:

  • Locais com sombreamento durante os horários de maior produção;
  • Pouca disponibilidade de área de telhado para instalação dos painéis;;
  • Alguns prédios que possuem pouca área disponível comparada ao consumo;
  • Residências com consumo muito baixo (abaixo de 200 kWh / mês) devido à regulação atual;
  • Clientes que pagam tarifas de energia subsidiadas (baixa renda, rural, irrigante, entre outros).

6. A instalação de um Kit de Energia Solar Fotovoltaica

A instalação de um sistema de energia solar requer cuidados específicos e atenção a detalhes que podem ser determinantes na vida útil dos equipamentos e eficiência do sistema. Além disso, os equipamentos do kit solar são produtos que podem ser pesados e trabalhar em alta tensão elétrica, o que pode gerar acidentes se forem manuseados por pessoas experientes.

Por isso, somente um técnico habilitado e treinado pode efetuar, com toda a segurança exigida, a instalação correta de todo o sistema.

Clique aqui para conhecer os passos de instalação de um Kit Gerador Solar.

Para saber mais sobre a manutenção dos equipamentos, clique aqui.


7. A vida útil e garantia dos equipamentos do Kit Solar

Os equipamentos do Kit de Energia Solar são projetados para durar muitos e muitos anos, com baixíssima ou nenhuma manutenção. Escolhendo os equipamentos adequados, de marcas confiáveis, com um bom projeto e instalação, seu sistema vai durar mais de 25 anos.


EQUIPAMENTO

GARANTIA E VIDA ÚTIL

Placas solares Vida útil de 30 a 40 anos, com garantia de 25 anos para eficiência e 10 ou 12 anos contra defeitos. Suporta chuva de granizo com pedras de até 2,5 cm de diâmetro a até 80 km/h.
Inversores String: Vida útil de 10 a 15 anos com garantia de 5 a 7 anos. Microinversores: Vida útil de 25 a 30 anos com garantia de 10 a 15 anos.
Suportes de fixação Vida útil de 30 anos e garantia de 10 anos. Os materiais devem ser especiais pela exposição ao tempo, esforços de vento e variações de temperatura.





8. Aplicações de Kits de Energia Solar

Uma grande vantagem da energia solar é o fato de poder ser instalada independentemente da existência de uma rede elétrica no local. É possível abastecer uma residência ou equipamentos específicos de forma autossuficiente com sistemas Off Grid.

Por outro lado, também é possível utilizar a energia solar para complementar a eletricidade já fornecida por uma concessionária quando temos sistemas On Grid de Geração Distribuída. Essa é uma excelente forma de se reduzir a conta de luz em uma residência ou condomínio.

Ainda nos sistemas On Grid, podemos ter usinas (ou “fazendas” ou “parques” solares) capazes de gerar energia solar em grande quantidade para que seja jogada na rede e posteriormente transmitida entre as regiões e distribuída dentro das cidades.

E ainda há os sistemas híbridos, que aliam características dos sistemas On e Off Grid.

Ou seja, com os diferentes sistemas possíveis, a energia solar é bastante flexível e consegue se adaptar a praticamente qualquer tipo de aplicação (a questão é observar se há ou não uma rede elétrica complementar a ser conectada).

Confira, abaixo, algumas das principais aplicações de sistemas de energia solar (incluindo todos os tipos):

  • Energia solar residencial (em casas, apartamentos e condomínios);
  • Energia solar para funcionamento de eletrodomésticos e equipamentos como ar-condicionado ou geladeiras;
  • Energia solar industrial;
  • Soluções solares para iluminação pública, como postes e faróis de trânsito;
  • Estacionamentos solares ou “Carport”;
  • Energia para canteiros de obras;
  • Gerador de energia para backup;
  • Fazendas solares (com geração de energia para ser distribuída a outros locais);
  • Iluminação rural;
  • Bombeamento de água por energia solar - irrigação e outras técnicas de agricultura, transferência de água de poços artesianos e abastecimento de caixas d’água;
  • Eletrificação de cercas – eletrificação rural;
  • Veículos recreativos, motorhomes, trailers e vans;
  • Fornecimento de energia para sistemas de telecomunicações (telecom);
  • Carregamento de veículos elétricos;
  • Alimentação de dispositivos autônomos de forma geral;
  • Entre diversas outras aplicações.




  • 9. Qual curso fazer para instalar um sistema de energia solar?

    O rápido crescimento do setor faz com que, a cada ano, diversos profissionais se interessem pela especialização em energia solar.

    Para interessados em iniciar uma carreira na área ou profissionais que já atuam no mercado e buscam ampliar seus conhecimentos, há uma série de cursos disponíveis sobre energia solar, a maioria deles com foco na instalação de sistemas fotovoltaicos.

    Conheça os cursos de energia solar da NeoSolar