ENERGIAS RENOVÁVEIS AVANÇAM GRAÇAS AO PROCESSO TECNOLÓGICO E À EVOLUÇÃO DO MERCADO

Nos últimos anos tem sido possível observar o crescimento das energias renováveis no mundo. Um relatório divulgado recentemente pela Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA) mostrou que as energias renováveis bateram recordes em 2015, e a expectativa é que continuem crescendo, devido ao progresso tecnológico e à evolução do mercado.

 

De acordo com esse relatório, houve um aumento de 152 Gigawatts (GW) de capacidade de produção de renováveis em 2015. A capacidade global, que em 2010 era de 1,348 GW, passou para 1,985 GW no ano passado, resultando num aumento de 47% em cinco anos, embora a maior capacidade de produção de renováveis se deva as usinas hidrelétricas. Segundo a IRENA, esse crescimento ocorreu por causa da queda contínua nos custos da produção e pelos avanços tecnológicos. A energia solar, por exemplo, teve um crescimento de 47 GW (37%), impulsionado pela queda de 80% nos preços dos módulos solares.

 

Outro aumento relevante foi o de investimentos no setor, que passaram de um de US$ 46,6 bilhões em 2004 para US$ 285,9 bilhões em 2015. De acordo com os dados, no início os maiores investimentos aconteciam em energia eólica, mas nos últimos anos foram ultrapassados pelo investimento em energia solar.

 

Empresas do setor vêm colhendo frutos do aquecimento desse mercado. Nosso diretor, Raphael Pintão, diz que os dados e as projeções são percebidos de perto pela Neosolar, que cresce nesse mesmo ritmo: “A procura é cada vez maior, e nossa perspectiva é de um crescimento da ordem de 100% em 2016, em todas as áreas da companhia”.

 

Mercado promissor que busca consolidação no Brasil

 

O mercado de energia solar fotovoltaica é promissor e teve um crescimento considerável nos últimos cinco anos, mas ainda busca a consolidação de sua estrutura. Por isso, empresas como a Neosolar, pioneiras no setor, não prestam somente consultoria e instalação de sistemas, mas fomentam toda a cadeia produtiva, oferecendo cursos de formação, divulgação de informações e comercialização de produtos.

 

A Neosolar vem investindo em toda a cadeia produtiva de energia solar, oferecendo capacitação profissional, consultoria, comercialização e instalação de produtos. Em 2015 instalamos 120 sistemas pelo país, sendo uma quantidade significativa deles no interior de São Paulo. Em 2016 este número deve dobrar.

 

Segundo nosso diretor, para que esse mercado continue crescendo as reduções de custos precisam ser ainda maiores. Para ele, ganham com isso não só as empresas do setor, como nós, mas também os consumidores, as gerações futuras e o meio ambiente.

 

 

 

SAIBA POR QUE ENERGIA FOTOVOLTAICA PODE SER VANTAJOSA PARA VOCÊ

Confira na íntegra matéria do Blog da AGRISHOW em que Neosolar Energia foi destaque:

 

A busca por energias alternativas ou renováveis não é algo recente. Acontece há pelo menos 40 anos. Porém, com o contínuo esgotamento das fontes tradicionais e o aumento da pressão social pelo “ecologicamente correto” e sustentável, a procura por novas maneiras de manter residências e indústrias funcionando têm se intensificado. Uma das soluções que tem se popularizado é o uso da luz solar, também chamada de fotovoltaica.

 

Com a resolução Nº 482, de 17 de abril de 2012 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) –  normatizou no Brasil a geração distribuída – ficou mais acessível e vantajoso implantar um sistema fotovoltaico, pois é possível gerar energia para a rede pública e assim obter “créditos de consumo” para os períodos de baixa produção. Antes disso, o sistema tinha um grande gargalo devido ao uso de baterias, de vida útil relativamente curta e preço elevado.

 

O sócio-diretor da Neosolar Energia, Raphael Pintão, lembra que produzir a própria energia – renovável e limpa – protege o consumidor dos aumentos das tarifas, normalmente “maiores do que a inflação do País”. Há, ainda, as vantagens de redução perdas de energia, melhora no sistema de distribuição de energia e mais estabilidade do sistema integrado.

 

Quanto custa?

 

O investimento vai depender do consumo da empresa e de quanta energia se deseja produzir. Sistemas menores têm maior custo relativo, porém, empresas que consomem pouco geralmente têm tarifas de energia mais altas. De acordo com o sócio-diretor da Neosolar Energia, 1 kWp de painéis produz em média 120 kWh por mês. O custo deste kWp varia entre 7 e 12 mil reais, a depender do porte das condições de instalação.

 

Empresas que consomem 12.000 kWh/Mês precisariam de 100kWp de painéis. Este sistema custa aproximadamente R$ 700 mil, podendo gerar uma economia mensal de até 10,5 mil reais, dependendo da tarifa de energia. “É um retorno de 1,5% ao mês, fora os aumentos de tarifa ano a ano, ou seja, muito melhor que qualquer investimento de baixo risco como CDB ou Poupança”.

 

Outra vantagem desse sistema, segundo o coordenador de marketing da Ecocasa, Hiago Vilar, é a possibilidade de instalar num único endereço e abater a conta de outros vários, desde que estejam sob o mesmo CPF e Companhia Distribuidora. Pode-se estimar que em uma instalação para suprir uma demanda mensal de 500 Kwh/mês, serão necessários investir $ 30 mil reais e com retorno estimado em 5,5 anos.

 

Isso possibilita que empresas de qualquer tamanho usem essa fonte de energia. O diferencial é que companhias de pequeno e médio porte têm uma vantagem sobre as grandes do ponto de vista da tarifa de energia. Como estas empresas pagam mais caro nas tarifas de consumo, e o retorno é proporcional à tarifa, é mais vantajoso para empresas pequenas e médias, que consomem em Baixa Tensão (BT) e sem contrato de demanda. E por ser dimensionado de acordo com a necessidade do consumidor, a rede pode ser ampliada a qualquer momento.

 

Isso sem necessidade de adaptação da rede elétrica em 90% dos casos, de acordo com Raphael Pintão, pois o sistema é conectado logo na entrada de energia da casa, antes mesmo do quadro geral de distribuição. A energia se mistura com a energia da rede e abastece normalmente os equipamentos elétricos, seja de dia, de noite ou em dias nublados. Vilar comenta que depois de instalados, painéis fotovoltaicos e inversor de frequência, o projeto deve ser protocolado na companhia de energia e deve-se pedir a troca do relógio.

 

Retorno financeiro

 

O tempo que as empresas levam para recuperar o investimento varia de sete a dez anos. Embora, de acordo com Vilar “tudo vai depender do consumo e do custo unitário da energia local”. Esse período pode até parecer muito, porém esse sistema de energia tem vida útil de até 40 anos – metade deles de lucro, segundo Raphael Pintão. Há ainda a valorização do imóvel. Pesquisas norte-americanas mostram um aumento significativo no valor do imóvel com a energia fotovoltaica, superando até mesmo o valor investido no sistema, ou seja, fazendo com que o sistema já se pague logo após a instalação.

 

Fonte: Blog Agrishow

NEOSOLAR É DESTAQUE NO JORNAL DA CULTURA PRIMEIRA EDIÇÃO

A Neosolar Energia foi destaque em mais uma matéria, desta vez no Jornal da Cultura Primeira Edição, da TV Cultura, da última quarta-feira (6). Nela nosso diretor, Pedro Pintão, explica como funciona o sistema e fala sobre as expetativas da disponibilização de novas linhas de financiamento.

 

Para saber mais, assista a matéria na íntegra: http://bit.ly/29u45ZC

GLOBO NEWS DESTACA AS SOLUÇÕES DA NEOSOLAR ENERGIA

Na última semana, a Neosolar Energia foi destaque em matéria exibida no Jornal das Dez, da Globo News.

 

Na matéria, nosso diretor, Raphael Pintão, fala sobre os avanços da energia solar no Brasil e da própria Neosolar. Além disso, um de nossos clientes conta sobre as vantagens de produzir sua própria energia.

 

Saiba mais assistindo a matéria na íntegra:

 

http://bit.ly/29bt2VO