Levantamento da ABSOLAR indica que tecnologia é uma das saídas para a recuperação da economia pós pandemia da covid-19

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) acaba de divulgar que o Brasil ultrapassou 5 gigawatts (GW) de potência operacional em energia solar fotovoltaica em usinas de grande porte e pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terrenos.

 

O levantamento mostra ainda que a tecnologia é uma das estratégias na recuperação da economia após passar a pandemia do coronavírus, pois tem um grande potencial de geração de empregos, renda e atração de novos investimentos ao País.

 

Além dessa quantidade de potência instalada, a energia solar já gerou cerca de 130 mil empregos acumulados, com aproximadamente 15 mil empresas atuando no mercado e uma quantidade de mais de R$ 26,8 bilhões em novos investimentos privados no País.

 

Boas perspectivas de investimentos em renováveis até 2020

Os investimentos no mercado global de energia limpa – solar, eólica e biomassa – podem chegar a US$ 2,3 trilhões até 2020, segundo levantamento da Pew Charitable Trusts, instituição sem fins lucrativos com sede na Pensilvânia, nos Estados Unidos. De acordo com o relatório, os investimentos podem crescer US$ 546 bilhões, além do US$ 1,7 trilhão previsto para o período, caso os países membros do G-20 avancem em suas políticas ambientais. Em 2009, o mercado de energia limpa atingiu US$ 162 bilhões, após crescer 230% desde 2005.

O relatório leva em conta projeções feitas com três cenários possíveis. No primeiro deles, os países do G-20 não mudariam suas políticas ambientais. No segundo cenário, as nações adotariam as medidas necessárias para alcançar as metas voluntárias divulgadas durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas em Copenhague (COP-15), no ano passado. No terceiro cenário, o mais otimista, os países criariam políticas para ações de grande capacidade de redução dos gases causadores do efeito estufa.
Continuar lendo

Custo da energia solar continua despencando

A energia solar fotovoltaica deve ficar 60% mais barata até 2020. Essa fonte deve atender 5% da demanda mundial no mesmo período.

É o que aponta o relatório “Solar Generation 6” elaborado pela Associação Europeia da Indústria Fotovoltaica (EPIA) e pela organização ambientalista Greenpeace.

A expectativa é que os empregos gerados pelo setor passem de 230mil para 1,3milhão até 2015 e 5milhões em 2050.

Os investimentos devem passar de 35 para 70bilhões em 5 anos.
Continuar lendo

China X Vale do Silício, a batalha pela energia solar

A alguns anos atrás, algumas empresas startup surgiram no Vale do Silício, nos EUA, sonhando em transformar o setor de Energia Solar. Para isso elas tinham um trunfo: reinventar a tecnologia utilizada para a fabricação dos painéis solares e reduzir drasticamente os custos de produção.

O Vale do Silício chegou a ser rebatizado por alguns para Vale do Sol.

Depois de atrair investimentos pesados do governo e do setor privado, e logo após iniciar suas operações, estas empresas descobriram que a realidade do setor já não era mais a mesma
Continuar lendo

Você ainda terá um carro elétrico Chinês

Que a China cresce em um ritmo fora do normal, já sabemos. Que a produção industrial e especialmente de veículos cresce mais ainda na China, não precisamos repetir.

Os números da China são impressionantes, não importa o tema em discussão. Em 2010, as montadoras esperam vender 16milhões de veículos (no Brasil deverão ser 3,4milhões segundo a Fenabrave). O potencial de aumento nas vendas na China continua enorme. Na China, 80 em cada mil pessoas possuem um automóvel (nos EUA são cerca de 800 e no Brasil cerca de 250)

Diante desses números e das perspectivas para os próximos anos, voltamos à questão do meio-ambiente. Como podemos viabilizar este crescimento todo sem agredir o planeta. A China mostra que tem a resposta e vai investir pesado para tornar seu crescimento sustentável.
Continuar lendo