Diferença entre Inversor x Microinversor

Mais
4 anos 5 meses atrás #592 por Raphael Pintao
Ivan,

Não fiquei sabendo e também não fiz essa consulta.

O meu entender é que realmente precisará de um "aval" da distribuidora em qualquer condição, até por existir a etapa de vistoria...

Na verdade é um erro o que muita gente faz nas unidades consumidoras, de adicionar cargas e não rever a demanda com a distribuidora, o que a maioria das pessoas faz. A mesma coisa aconteceria no PV, se alguém aumentar é bem capaz que a distribuidora sequer note, mas isso não deve ser feito.

Acho que não ajudei muito....

abs

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

  • Alexandre Rodrigues dos Santos
  • Avatar de Alexandre Rodrigues dos Santos
  • Offline
  • Novato
  • Novato
Mais
1 ano 3 meses atrás #2352 por Alexandre Rodrigues dos Santos

Raphael Pintao escreveu: Ivan,

Não fiquei sabendo e também não fiz essa consulta.

O meu entender é que realmente precisará de um "aval" da distribuidora em qualquer condição, até por existir a etapa de vistoria...

Na verdade é um erro o que muita gente faz nas unidades consumidoras, de adicionar cargas e não rever a demanda com a distribuidora, o que a maioria das pessoas faz. A mesma coisa aconteceria no PV, se alguém aumentar é bem capaz que a distribuidora sequer note, mas isso não deve ser feito.

Acho que não ajudei muito....

abs




Prezado Raphael,

Estava acompanhando suas explicações em relação às diferenças entre o inversor e os micros inversores, e ainda tenho uma dúvida. Ouvir um comentário que o inversor implica em maior risco elétrico quando instalado em uma residência, pelo fato de trabalhar com altas voltagens. Diferente do Micro inversor. Essa informação procede? Onde posso buscar mais detalhes sobre isso?

Desde já agradeço,

Alexandre Santos.

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Mais
1 ano 3 meses atrás #2357 por Raphael Pintao
Bom dia Alexandre!

Provavelmente quem te falou isso foi uma empresa que vende somente microinversores ou alguém que foi atendido por uma empresa do tipo. Infelizmente esse é um argumento falso.

Os microinversores são muito interessantes para situações específicas: sistemas mto pequenos, sombreamento excessivo ou muitos "planos" diferentes de instalação. A Neosolar foi pioneira em microinversor no Brasil e eu, pessoalmente, gosto muito deles quando fazem sentido. Mas a verdade é que não faz sentido se não for nessas 3 situações que comentei.

Sobre a sistema convencional trabalhar com alta voltagem e ser mais perigoso é pura lenda urbana. É argumento de venda, sem fundamentos, de quem tem interesse comercial na venda dos microinversores.
A MAXIMA voltagem que se trabalha em um sistema convencional são 1.000 V, ou excepcionalmente 1.500V (mais comum em usinas de grande porte). Pra você ter uma idéia isso não é nem metade do limite pra passar de baixa pra média tensão. E isso estou falando do limite máximo, porque na prática trabalha-se com 400 a 800V. Ou seja, o sistema trabalha sempre em baixa tensão e oferece risco mínimos nesse sentido.

O pessoal se aproveita que as pessoas estão acostumadas com 127/220V e 220/380V pra falar que 1000V é "alta voltagem". Isso é uma tremenda bobagem e na verdade, essa tensão mais alta traz vantagens em eficiência e eventualmente até em segurança, por reduzir as correntes e aquecimento de cabos.

Outra "lenda urbana" é que os microinversores são mais eficiêntes que os inversores convencionais. É justamente o oposto. E essa informação é bem fácil de checar, basta verificar a eficiência na ficha técnica nos inversores e dos microinversores. Não veja a eficiência máxima mas a eficiência média que éo que importa (os microinversores perdem em ambos os casos). O mais correto é usar o mesmo parâmetro, por exemplo a eficiência "europeia" ou CEC que segue aqueles padrões. Além da melhor eficiência de conversão do inversor convencional, a voltagem mais alta também trará menor perda nos cabos.

Uma terceira "lenda urbana" ou informação distorcida sobre os microinversores é que ao longo da vida dos painéis, devido ao mismatch (diferença de potencia entre os painéis solares), ele vai ter uma eficiência pro sistema 10, 20 ou até 30% maior que um inversor convencional. Neste caso, é verdade que as perdas por mismatch são menores com os microinversores, mas o ganho com isso é bem menor do que os fabricantes de microinversores alegam e dificilmente chegará sequer aos 10%, mesmo depois de 20 anos de uso.
Essa era uma questão no passado, mas hoje em dia o mismatch dos painéis solares, mesmo após muitos anos, é bem menos relevantes.

Aliás, pense bem: se isso fosse verdade porque as usinas e sistemas feitos pra "vender" energia são praticamente todos feitos com inversores tradicionais?. A diferença de custo entre os tipos de inversores num sistema completo é bem pequena, então essa produção de 10% a mais faria com que todo mundo usasse microinversores.

Resumindo:
Vantagens dos microinversores:
- menor perda com sombreamento
- maior flexibilidade para instalar em diferentes planos
- menor perda por mismatch
- menor custo em sistemas muito pequenos (até ~3kw)
- maior vida útil (estimada em 25 anos)
- Monitoramento individual dos painéis
- Instalação sobre o telhado (melhor estética)
- Não necessita de proteções DC

Vantagens dos inversores convencionais (string)
- maior eficiência
- menor custo (com excessão dos sistemas muito pequenos)
- menor custo dos cabos
- menor perda de energia nos cabos
- Instalação no nível visual (maior facilidade de manutenção)

Aplicação dos microinversores para energia solar:
- sistemas mto pequenos
- sombreamento excessivo
- muitos "planos" diferentes de instalação

Aplicação dos inversores string para energia solar
- Todas as demais aplicações
The following user(s) said Thank You: Alexandre Rodrigues dos Santos

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

  • Alexandre Rodrigues dos Santos
  • Avatar de Alexandre Rodrigues dos Santos
  • Offline
  • Novato
  • Novato
Mais
1 ano 3 meses atrás #2358 por Alexandre Rodrigues dos Santos
Prezado Raphael,

Boa noite!

Muitíssimo obrigado pela sua especial atenção e resposta detalhada. Foi para mim de grande valia!!

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Mais
1 ano 1 mês atrás #2417 por Marcelo
Boa tarde Raphael.
então, possuo uma loja e estou querendo por energia solar. Estão fazendo um orçamento para mim, e veio agora a oferta do microinversor ao invés do convencional. Pretendo gerar entre 1350kwh ou 1600kwh se minha irmã quiser embarcar nessa. Sombreamento excessivo aqui acho que não é o caso. Somente quando houver nuvens. Não sei se isso é considerado muito pequeno.
O que seria "muitos planos " diferentes.
Gostaria muito da sua opinião.
Grato,
Marcelo

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Mais
1 ano 1 mês atrás #2419 por Raphael Pintao
Marcelo, tudo bem?

Se estiver em dúvida acho que o ideal é pedir um orçamento de outra empresa, com inversor convencional (String).
Assim a comparação fica mais fácil.
E cuidado pra não pedir pra mesma que te passou microinversor, pois é possível que tenha maior interesse em te vender esse sistema...O mesmo vale no outro sentido.

Apenas cuidado pra não acreditar em promessas de geração muito diferentes ou vantagens milagrosas ao longo do tempo...
Se você não tem sombreamento, a performance será muito parecida, talvez um pouco melhor com o inversor string.
Avalie pela potencia total do sistema (placas), se for a mesma potencia deve produzir muito parecido.

De resto, avalie o preço total e considere que os microinversores devem durar 25 anos, enquanto o string de 10 a 15 anos.

o Seu sistema não serão muito pequeno, mas também não é grande. Acho que o string valerá mais a pena, mas só com os dois orçamentos pra saber.

Sobre os planos, via de regra eu estaria pensando em mais de 2 planos, no seu caso.
Imagino que vá precisar de um inversor por volta de 10kW, talvez um pouco menos. Provavelmente o inversor já terá 2 MPPTs permitindo 2 planos. Se ele permitir apenas 1 plano (1 mppt). então você precisará instalar em um plano único ou usar um inversor para cada plano.

Pra saber isso vc precisa ver o número de placas e se cabem em uma única face do seu telhado, ou se precisará usar duas faces diferentes (em orientações ou inclinações diferentes, que é o que cnhamo de "planos diferentes").

Por fim, além dos equipamentos, eu escolheria principalmente baseado no seu fornecedor, aquele em quem mais confie.
Pode ter certeza que um bom projetista vai tirar mais do seu sistema e garantir menos dores de cabeça, manutenção, etc, além de não te deixar na mão se tiver dificuldades no futuro.
Isso vale bem mais do que uma diferença de 5 ou 10% no preço dos equipamentos ou do sistema como um todo.

Abs
Raphael

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Tempo para a criação da página:0.124 segundos
Powered by Fórum Kunena