× Tópico para discussões e para tirar as dúvidas sobre a resolução da ANEEL que permite que os consumidores possam também gerar energia elétrica

Burocracia das concessionárias de energia

  • Osvaldo Janeri Filho
  • Avatar de Osvaldo Janeri Filho Autor do Tópico
  • Offline
  • Novato
  • Novato
Mais
5 anos 4 semanas atrás - 5 anos 4 semanas atrás #342 por Osvaldo Janeri Filho
Bom dia pessoal,

Tenho um sistema grid tie com dois paineis solares de 250watts (500watts total, comprados na Neo) com grid tie e também um sistema eolico adicional de 300watts. A maioria dos equipamentos eu trouxe de fora, exceto os paineis que comprei na neosolar (Yingli). Tentei entrar em contato com a COELCE através de telefone, email e indo na agência, nenhum atendente sabia o procedimento para pedir o medidor bidirecional e ficaram de me dar um retorno, mas não obtive nenhum.

Uma empresa que faz esse serviço de instalação e venda de paineis me informou que eu devo ter um projeto assinado por um engenheiro eletrico e com equipamentos todos certificados por eles, caso negativo, não consigo regularizar. Inclusive os inversores me informaram que pouquissimos são certificados (sunnyboy acho).

Não sei se é papo para tentar vender os produtos deles com exclusividade e também não entendo a burocracia enorme que estariam impondo, quando o governo federal e todas as pessoas com bom senso deveriam estar apoiando a prática de micro geração. Na minha concepção, deveriam fazer alguns testes de chegada de energia no medidor, como teste de ilha, voltagem e liberar, ainda mais para uso doméstico, e então liberar o medidor (que também me informaram que a COELCE cobra cerca de R$ 500,00 pela troca).

Fica a pergunta, vocês conseguiram pedir o medidor bidirecional? Qual foi o processo requerido e quais equipamentos?

Muito obrigado!
Última Edição: 5 anos 4 semanas atrás por Osvaldo Janeri Filho. Razão: mais informações

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Mais
5 anos 3 semanas atrás - 5 anos 3 semanas atrás #344 por Luiz Carlos
Olá meu nome é Luiz meu caso é parecido com o seu, comprei seis microinversores de marca chinesas que atendem aos requisitos da norma para inversores grid tie e os painéis solares comrprei na Neosolar, paineis de 250w, só que agora que fiquei sabendo que os inversores tem que ter certificação acreditados pelo Inmetro estou verificando se os que comprei são aceitos pela concessionária. Estou no mesmo dilema, a concessionária Escelsa da minha cidade me deu o tel da matriz de outra cidade, pois a concessionária local não sabe nada a respeito. SE alguém puder me ajudar, fico no aguardo.
Última Edição: 5 anos 3 semanas atrás por Luiz Carlos .

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Mais
5 anos 3 semanas atrás #345 por Raphael Pintao
Osvaldo e Luiz,

O processo é realmente através da aprovação da concessionária. Como utiliza-se a rede de distribuição é necessária uma autorização pois pode-se colocar em risco tanto a rede como, em especial, o pessoal da distribuidora que faz manutenção nesta rede.

O processo de aprovação depende de um projeto assinado por alguém habilitado para isso (com CREA, etc...), e devem seguir as normas da distribuidora. As normas não mudam muito porque são todas baseadas na RN 482 e Prodist 3.7, mas há diferenças.

Quanto aos equipamentos, hoje ainda não existe nenhum inversor certificado no INMETRO, pois o processo é recente e mesmo com alguns documentos publicados recentemente, ainda não há laboratório efetivamente fazendo os testes ou procedimentos de teste para isso.

Dito isso, as concessionárias devem aceitar os certificados internacionais.
A concessionária não pode fazer homologação própria, isso seria loucura pensando nas 64 concessionárias. MEsmo assim algumas tem utilizado este caminho, em caso de abusos, sugiro abrir uma reclamação na ANEEL.

Bem, o problema que acontece as vezes é que algumas distribuidoras pedem um certificado internacional mas que siga as normas brasileiras, o que obviamente não existe, visto que seguem as normas próprias de onde são vendidos e instalados.
No entanto estes casos são raros, a grande maioria tem aceito os certificados internacionais padrão.

É claro, que enquanto não tivermos o processo normalizado por aqui, as vezes é necessário negociar com a distribuidora, e nesses casos certamente faz alguma diferença utilizar um inversor conhecido como um SMA ou FRONIUS.

Quanto ao valor do relógio, é cobrada apenas a diferença entre um novo e um antigo, geralmente em torno de 200,00 mas depende do modelo que escolherem.

Espero ter ajudado
abs
The following user(s) said Thank You: Sergio Souza de Castro

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Mais
3 anos 10 meses atrás #863 por ROMULO PINHEIRO
Realmente o incentivo a microgeraçao no nosso pais e minimo quase zero, cinceramente acho um absurdo gastar um valor que para a maioria da populaçao e fora da realidade em equipamentos e ainda ter que desembolsar mais em homologaçoes e serviços de terceiros para ter uma certa autonomia de energia, nao estou fazendo lobi nem desmerecendo tal sistema, mas infelizmente atualmente nao optaria por tal sistema, quem sabe num futuro com mais incentivo e menos burocracia cada brasileiro tera acesso e podera se libertar de tarifas abusivas impostas.

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Tempo para a criação da página:0.095 segundos
Powered by Fórum Kunena