17 Jul 2017

De acordo com projeção da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a geração de energia solar fotovoltaica no Brasil atingirá 1.000 megawatts (MW) de capacidade instalada até o final deste ano. Um crescimento 325% maior que a capacidade atual, que é de 235 MW.

 

Esta estimativa coloca o Brasil entre os 30 principais geradores de energia solar fotovoltaica do mundo ,  a expectativa é que o país enteja entre os cinco primeiros em potência anual instalada até 2030. Hoje estão contratados, aproximadamente, 3.300 MW por meio de leilões, que serão entregues até 2018.

 

Até o fim do ano, os investimentos deverão somar R$ 4,5 bilhões. O crescimento da capacidade instalada também contribui para geração de empregos em toda cadeia produtiva. Segundo o setor, para cada MW instalados, são gerados de 25 a 30 postos de trabalho.

 

Para o presidente da Absolar, Rodrigo Sauiá, o desempenho dos últimos anos mostra que o setor passou ao largo da crise econômica brasileira. “Crescemos 300% ao ano durante os anos de crise e agora com esse começo de recuperação continuamos crescendo a taxas elevadas”, ressalta.

 

 

 

03 Jul 2017

A NeoSolar Energia, pioneira na oferta de soluções completas de energia solar fotovoltaica, tem inscrições abertas para cursos em julho, o mês das férias. O objetivo é dar oportunidade, principalmente, aos interessados que moram em outras cidades ou que não conseguem estudar em outro período do ano.

 

Serão oferecidos quatro cursos da grade: os tradicionais de instalador de sistemas conectados à rede (grid-tie), instalador de sistemas com baterias (off-grid), bombeamento solar de água e sistemas conectados à rede compacto.

 

A empresa fomenta a capacitação em energia solar fotovoltaica desde 2012, conta com uma sede exclusiva para ministração dos cursos – o Centro de Treinamento NeoSolar – e já formou mais de 1500 alunos, entre engenheiros e técnicos.

 

Saiba mais sobre os cursos que serão oferecidos:

 

Curso energia solar: sistemas conectados à rede – instalador

 

O curso de sistemas conectados à rede – instalador – tem como objetivo capacitar profissionais interessados em geração distribuída com sistemas de energia solar conectados à rede. Nele são abordados desde os fundamentos da energia solar fotovoltaica, até o dimensionamento dos componentes, arquiteturas de geradores solares, normas e regulamentações, aspectos comerciais e diversas aplicações para sistemas fotovoltaicos, incluindo a parte prática com instalação de diversos modelos de inversores e telhados. Tem duração de quatro dias e é recomendado para profissionais da área solar, instaladores, eletricistas, técnicos, revendedores, empreendedores e empresários

 

Data: De 3 a 6 de julho

 

Curso energia solar: bombeamento de água

 

O Curso de bombeamento de água apresenta de uma maneira definitiva as mais modernas tecnologias e soluções disponíveis atualmente para bombeamento de água usando energia solar, uma fonte limpa e renovável que pode ser aplicada em qualquer local, mesmo sem acesso à rede elétrica. Tem duração de um dia e é recomendado para agrônomos, técnicos agrícolas, engenheiros, arquitetos, eletricistas, revendedores, empreendedores, empresários.

 

Data: 07 de julho

 

Curso energia solar: sistemas com baterias – instalador

 

O curso de sistemas de energia solar com baterias – instalador – fornece uma visão completa sobre os componentes do sistema e suas aplicações, sistemas fotovoltaicos, híbridos com geradores e aerogeradores. Tem duração de quatro dias e é recomendado para engenheiros, arquitetos, eletricistas, técnicos, revendedores, empreendedores, empresários e profissionais que já atuam com energia solar.

 

Data: De 17 a 20 de julho

 

Curso energia solar: sistemas conectados à rede – compacto

 

O curso de sistemas conectados à rede – compacto – é para os que buscam conhecer de uma maneira rápida todos os aspectos técnicos e de mercado que envolvem a energia solar e a geração distribuída. Aborda os conceitos técnicos de energia solar, componentes do sistema, dimensionamento de sistemas e diferentes configurações, além de normas e regulamentação da Geração Distribuída, compensação de energia, conexão, custos, investimentos e análise de retorno financeiro. Também está incluso no programa uma visita aos sistemas de energia solar instalados no Centro de Treinamento. O curso tem duração de dois dias e é recomendado para engenheiros, arquitetos, técnicos, instaladores, eletricistas, profissionais da área, empreendedores e empresários.

 

Data: 21 e 22 de Julho

 

Os cursos serão realizados no Centro de Treinamento NeoSolar, localizado em São Paulo, no bairro do Paraíso (próximo ao metrô Paraíso). As inscrições podem ser feitas pelo site: neosolar.com.br/cursos-energia-solar

 

19 Jun 2017

A energia solar fotovoltaica é a fonte preferida de quem escolhe gerar eletricidade para consumo próprio. Apesar de ser a fonte menos consumida entre as formas renováveis que compõem a matriz elétrica do país –  só 0,01% do que foi gerado em 2015 resultou dessa tecnologia -, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), das cerca de 10 mil unidades de geração distribuída, 9,9 mil são usinas fotovoltaicas.

 

O Brasil tem um grande potencial para geração de energia solar, superior a outros países onde esta fonte é bastante usada, como a Alemanha, por exemplo. Segundo o Diretor da Aneel, André Pepitone, a Alemanha tem índice de irradiação que resulta em 900 e 1.250 quilowatts-hora (kWh) por metro quadrado (m2) por ano divididos em seu território e, na Espanha, o número varia de 1.200 a 1.850 KWh m2/ano. Enquanto isso, o Brasil produz entre 1.500 e 2.400 KWh m2/ano.

 

Mas o cenário é promissor, uma pesquisa recente sobre energia solar realizada pelo Datafolha, mostrou que 80% da população brasileira já sabe que existem possibilidades para gerar energia própria, que 72% dos brasileiros fariam a aquisição de algum tipo de sistema de autogeração, caso os mesmos viessem combinados a uma baixa linha de juros e que, além disso, 50% estariam abertos para utilizar o FGTS para este fim.

 

A NeoSolar é pioneira em soluções em energia solar no país. Desde o início nós buscamos fomentar todas as cadeias do setor, a fim de que ele se desenvolva. Além de prestar consultoria e instalação de sistemas, também oferecemos cursos de formação, programas de parceria e a comercialização de produtos em nossa loja online.

 

 

05 Jun 2017

Foi divulgado recentemente o relatório Energia Renovável e Emprego – Revisão Anual 2017, elaborado pela Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), que traz os dados mais recentes sobre empregos e análises sobre os fatores que afetam o mercado de trabalho em energias renováveis.

 

Segundo o relatório, as energias renováveis empregaram mais de 9,8 milhões de pessoas em 2016, um aumento considerável na comparação com 2012, quando o setor contratou sete milhões de pessoas.

 

De acordo com o diretor geral da Irena, Adnan Amin, em quatro anos, 2,8 milhões de empregos foram criados, graças à redução dos custos e à adoção de políticas favoráveis, que estimularam os investimentos e o emprego. Nos últimos quatro anos, por exemplo, o número de empregos no setor fotovoltaico e eólico dobrou.

 

O documento mostra ainda que, a energia solar fotovoltaica foi a maior empregadora em 2016, com 3,1 milhões de empregos – 12% a mais em relação a 2015 – principalmente na China, Estados Unidos e Índia. Nos Estados Unidos, os empregos na indústria solar aumentaram 17 vezes mais rápido do que a economia como um todo, crescendo 24,5% em relação a 2015.

 

A maior parte dos empregos se concentra na China, no Brasil, nos Estados Unidos, na Índia, no Japão e na Alemanha. Na China, por exemplo, 3,64 milhões de pessoas trabalharam em energias renováveis ​​em 2016, um aumento de 3,4% em relação ao ano anterior.

 

O diretor da Agência afirmou esperar que o número de trabalhadores no setor de energia renovável alcance 24 milhões até 2030.

 

Para ver o relatório na íntegra, basta acessar: Energia Renovável e Emprego – Revisão Anual 2017

 

29 May 2017

No início deste mês foi lançado a ABVEi (Associação Brasileira dos Veículos Elétricos Inovadores), primeira associação de proprietários de veículos elétricos e/ou híbridos do tipo plug-in do país.

 

A Associação, que conta com o nosso apoio, tem como objetivo impulsionar a mobilidade sustentável, atuar junto à iniciativa pública e privada no sentido de ampliar e desenvolver a infraestrutura pública de recarga de veículos elétricos, disseminar informação sobre veículos elétricos, atuar em prol da popularização da mobilidade elétrica no país e representar os interesses dos associados junto ao governo e empresas do setor.

 

Não é de hoje que a NeoSolar apoia iniciativas voltadas à utilização de veículos elétricos: desde março de 2016 temos um eletroposto para recarga de carros elétricos em nosso centro de treinamentos, que pode ser usado sem custo pelo condutor. Além disso, fomentamos o mercado de veículos elétricos capacitando os interessados em dois cursos voltados ao tema: carregador de carro elétrico e carregador de carro elétrico-instalador, ambos com módulos práticos e teóricos.

 

O eletroposto fica em nosso centro de treinamento, na rua Coronel Paulino Carlos, 176 , no bairro do Paraíso, em São Paulo. Para saber mais sobre os cursos voltados a veículos elétricos que oferecemos, basta acessar o nosso site.

 

Mais informações sobre ABVEi no site.

 

22 May 2017

Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Brasil chegou aos 10 mil painéis solares de microgeração de energia, produzindo um total de 112 megawatts.

 

O número demonstra um avanço significativo nos últimos seis meses. Em dezembro do ano passado, o Brasil tinha somente 5 mil sistemas na rede, levando consideração que o país não conta com grandes usinas de energia solar.

 

Por isso, o crescimento da energia solar se deve quase que exclusivamente a microgeração, modalidade que permite que o consumidor produza sua própria energia a partir de fontes renováveis, trocando sua eletricidade por descontos e compensação na conta.

 

De acordo com a área de Regulação dos Serviços de Distribuição de Aneel, a microgeração distribuída deverá atingir 1,2 milhão de sistemas em 2024. A expectativa é que o custo de instalação do sistema caia na medida em que a escala aumenta, o que estimulará novas instalações.

 

15 May 2017

Confira trecho de matéria da Revista da Instalação em que nosso diretor, Raphael Pintão, foi destaque. Nela ele discorre sobre o potencial de crescimento da geração Distribuída no país, sobre o mercado gigantesco para atuação, além da carência de profissionais qualificados.

 

O Brasil detém um dos maiores potenciais do mundo para produzir energia limpa e competitiva a partir de fontes renováveis. Com a oficialização do modelo de Geração Distribuída, há alguns anos, essa capacidade passou a estar ao alcance de cada consumidor, que pode instalar micro ou mini pontos de geração na própria residência, comércio, indústria, prédio público ou qualquer outro tipo de estabelecimento.

 

O advento dessa modalidade abriu um leque de oportunidades para a criação de novos negócios ligados às áreas de projeto, fabricação, venda, instalação e manutenção de sistemas destinados à geração de energia e também um vasto campo de trabalho.

 

No momento a atividade de Geração Distribuída apresenta grande crescimento e ótimas perspectivas no Brasil, mas existe o receio de que a falta de qualificação e especialização técnica nessa área possa acabar atravancando o processo em algum momento.

 

Apesar desse ainda ser um mercado novo, é possível traçar algumas perspectivas, considerando a situação de momento e alguns planejamentos já anunciados pelo governo federal.

 

Segundo dados divulgados em meados de março pela Associação Brasileira de Energia Solar (ABSOLAR), o Brasil possuía 8.931 sistemas de geração Distribuída conectados à rede, totalizando por volta de 100 megawatts (MW) instalados.

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) projeta que o país terá 1.200.000 ligações de geração Distribuída, até 2024. Considerando uma média de 55 kW de potência para cada instalação, chega-se a um total de 6 GW de potência instalada, movimentando por volta de R$27 bilhões em investimentos. “isso representaria a criação de noventa mil empregos de qualidade”, destaca Carlos Evangelista, presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD).

 

Existe ainda uma estimativa feita com base em projeções da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e que envolve um cenário ligeiramente mais distante. A previsão é de que até 2030 o Brasil possa atingir 25GW de potência instalada, o que corresponde a investimentos de R$125 bilhões. “Sendo a energia solar uma fonte que gera muitos empregos- cerca de 20 a 30 por MW instalado – estamos falando de algo entre 500 mil e 750 mil vagas”, informa Raphael Pintão, sócio-diretor da NeoSolar Energia, empresa especializada em soluções e treinamento na área de energia solar fotovoltaica.

 

Vale lembrar que a Geração Distribuída envolve ainda outras fontes, como eólica, biomassa e biogás. Entretanto, neste momento a solar fotovoltaica domina as aplicações no Brasil, com 8.832 unidade (que produzem 67 MW), do total de 8.913 sistemas existentes (100 MW).

 

O setor de geração Distribuída envolve disciplinas como elétrica, eletrotécnica e eletrônica. Os sistemas de maior porte abrem espaço para a contratação de empresas de EPC (Do inglês Enginnering, Procurement e Construction Engenharia, Aquisição e Construção), que costumam trabalhar por empreitada, projeto a projeto. Já os sistemas de menor porte são uma oportunidade para integradores e instaladores. Segundo que atuam nesse mercado, por envolver trabalho especializado, a área normalmente proporciona remuneração acima da média do universo da construção civil e das instalações elétricas convencionais.

 

Os números do setor são animadores, mas, como sempre no Brasil, existe um porém: apesar de haver um grande contingente de desempregados no país, falta mão de obra adequada nas mais diversas áreas, incluindo a de energia.

 

“Sem dúvida ainda há uma grande carência de profissionais qualificados para atuar nesse setor”, atesta Carlos Evangelista, destacando que a ABGD tem atuado fortemente no intuito de estimular a criação de cursos de formação na área fotovoltaica.

 

Para Raphael Pintão, não existe mão de obra suficiente no mercado brasileiro nem em quantidade nem em qualidade. “O que se vê no momento é uma parcela de empresas preocupadas com o tema e buscando qualificação, e uma parcela que infelizmente oferece serviços sem a qualificação necessária, prejudicando os clientes e o setor como um todo”, constata. Entre outras funções, essa carência envolve, por exemplo, engenheiros e técnicos especializados. Falta gente com conhecimento para atuar como projetista, montador e instalador de sistemas.

 

08 May 2017

O Brasil continua avançando em incentivos à micro e minegeração distribuída solar fotovoltaica. Recentemente o estado do Amapá também aderiu ao Convênio ICMS nº 16/2015, que autoriza os governos estaduais a isentarem o ICMS sobre a energia injetada na rede e compensada na geração distribuída.

 

Com a adesão do Amapá, já são signatários 23 unidades da federação, com 22 estados e o Distrito Federal. Atualmente, a medida já beneficia cerca de 177,7 milhões de brasileiros, o que corresponde a mais de 87,4% da população do País.

 

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), ainda articula junto aos governos estaduais a adesão dos quatro estados que estão fora do convênio: Amazonas, Espirito Santo, Paraná e Santa Catarina. Segundo a Associação, os estados que adotam o Convênio ICMS se tornam mais competitivos na atração de investimentos, empresas e empregos de qualidade para a região.

 

01 May 2017

Você tem conhecimento em projetos de sistemas fotovoltaicos e quer se aprofundar mais no assunto? Desde o ano passado nós oferecemos o curso de software de simulação de sistemas de energia solar fotovoltaica PV*SOL, que é, mundialmente, um dos softwares mais utilizados para simulação de sistemas fotovoltaicos. O curso acontece este mês em nosso Centro de Treinamento.

 

Nós realizamos este curso junto com a Solarize, parceira oficial de treinamento para este software. Nele, engenheiros, arquitetos, eletricistas e eletrotécnicos, aprendem as principais funções do software PV*SOL premium, que permite que aos participantes desenvolvam projetos de forma autônoma e consigam avançar nos diversos recursos deste programa.

 

O curso acontece no final deste mês, dos dias 25 a 27, em nosso Centro de Treinamento, localizado em São Paulo, no bairro do Paraíso. Mais informações e inscrições em nosso site: http://bit.ly/2pnkNlc

 

 

 

24 Apr 2017

A EnerSolar + Brasil, principal feira de tecnologias para energia solar, acontece este ano de 23 a 25 de maio, no São Paulo Expo. O evento que tem o objetivo de auxiliar o desenvolvimento e expansão do setor e influenciar pessoas e empresas a investir nas diferentes fontes renováveis de energia, promoverá o debate de experts e autoridades governamentais sobre assuntos críticos, apresentando soluções voltadas para a indústria de energia solar, eólica, biomassa, GTDC e afins.

 

O 7º Congresso de Tecnologias Limpas e Renováveis para a Geração de Energia | Ecoenergy, que é integrado à feira e tem como objetivo debater a alavancagem de projetos de energia solar no Brasil e estimular a sinergia entre os agentes do mercado, discutirá assuntos como: o desafio do financiamento de projetos, questões regulatórias, avanço tecnológico, complementaridade com outras fontes de energia renováveis, superação de gargalos e capacitação de equipe, aspectos estratégicos, entre outros.

 

Já na área expositiva, será possível conferir as novidades de cerca de 80 expositores nos segmentos de aquecedores solares, placas termo solares, painéis fotovoltaicos, aerogeradores, inversores, máquinas para transporte e manuseio de biomassa, caldeiras e queimadores.

 

Nós da NeoSolar apoiamos de maneira irrestrita todo e qualquer evento que estimule e profissionalize o ambiente de energia solar fotovoltaica e esperamos encontrá-los por lá!

 

6ª EnerSolar + Brasil | Feira Internacional de Tecnologias para Energia Solar

 

Data: 23 a 25 de maio de 2017, das 13h às 20h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo – SP – Brasil
Transporte gratuito: Rua Nelson Fernandes, 450 – Acesso pelo Terminal Rodoviário Jabaquara
* Evento gratuito para profissionais do setor

 

Últimos comentários